Terça-Feira , 17 Outubro 2017

 

Dentro da programação de ações em comemoração pelo aniversário de 468 anos de Salvador, o bairro de Vila Canária foi o beneficiado da vez com a aplicação de 4 mil m² de geomanta. A tecnologia de cobertura de área de risco foi implantada em seis encostas da Rua Lindolfo Barbosa, próximo à sede do Clube Ipiranga, e vai possibilitar que dezenas de famílias da região possam viver com mais tranquilidade, principalmente no período chuvoso. A entrega da geomanta na localidade foi realizada nesta quarta-feira (12) pelo prefeito ACM Neto e pelo diretor-geral da Defesa Civil de Salvador (Codesal), Gustavo Ferraz, acompanhados de secretários, autoridades e moradores.

 

O prefeito lembrou que, assim como a geomanta, diversas outras ações estão sendo realizadas pela administração municipal em diversos pontos. As medidas preparam a cidade para suportar os efeitos da chuva e, claro, garantir que as pessoas possam viver com mais segurança. “Desde 2015 tem sido feito um grande investimento para que Salvador esteja melhor organizada para receber as chuvas e as consequências já estão aí”, pontuou sobre a diminuição de ocorrências no período chuvoso, fruto do fortalecimento da Codesal e da Operação Chuva.

 

Somente em Vila Canária, o investimento da Prefeitura na aplicação da geomanta foi de R$650 mil. “Não se pode deixar de fazer um apelo à população, porque este tipo de equipamento, que custa caro, precisa ser preservado pelas pessoas. Há casos de pessoas que, após a aplicação, vão deteriorar ou tentar rasgar a geomanta, o que acaba jogando fora todo o recurso investido nessa obra. Que a população possa ajudar a conservar e proteger para, assim, a Prefeitura vai conseguir levar o benefício para outras localidades”, alertou ACM Neto.

 

Tecnologia – A geomanta é uma tecnologia de estabilização de terrenos, com rápida aplicação, garantindo segurança em áreas de risco de deslizamentos. O material utilizado na cobertura e proteção das encostas conta com revestimento composto de PVC e geotêxtil, com cobertura de proteção mecânica executada em chapisco jateado de cimento, areia e aditivos, para a prevenção de erosão. Ao todo, já foram investidos cerca de R$ 6 milhões na tecnologia de estabilização de encostas em 70 áreas consideradas mais críticas da cidade, dentre elas o Brongo (IAPI), Pero Vaz, Calabetão, Arraial do Retiro, Paripe e Tancredo Neves.

 

Operação Chuva – Até o momento as ações promovidas dentro da Operação Chuva 2017 são consideradas satisfatórias e estão com boa fluidez, mesmo em três dias mais críticos do período chuvoso ocorridos entre o fim de março e o início deste mês de abril. O prefeito lembrou que a Prefeitura está trabalhando em pleno vapor, com toda a equipe mobilizada e de prontidão para atender à população.

 

“A resposta nos dias de maior chuva veio a contento, tanto que a cidade retornou em pouco tempo à normalidade. Claro que nós aguardamos os próximos dias, pois ainda temos até o mês de maio fortes incidências de chuva. No entanto, estamos atentos 24h para dar resposta rápida às áreas mais afetadas e, principalmente, para fazer o trabalho de prevenção e evitar que os danos sejam grandes”, finalizou ACM Neto.