Segunda-Feira , 20 Novembro 2017

 

 

Se o bairro de Itapuã é tão mágico que foi até mesmo eternizado em canções de mestres como Dorival Caymmi, Toquinho e Vinícius de Moraes, uma ação da Prefeitura vai tornar o local ainda mais encantador com a recuperação do entorno de um dos principais pontos turísticos da cidade. A ordem de serviço para a requalificação da Rua do Farol de Itapuã foi assinada pelo prefeito ACM Neto nesta quarta-feira (1), em cerimônia no próprio local, e contou com a presença de autoridades e população. Com investimento total de aproximadamente R$3,2 milhões, fruto de contrapartida municipal dentro do Programa de Requalificação Urbana de Salvador (Proquali), a iniciativa é parte do megaprograma municipal Salvador 360, eixo Investe.

 

“O Farol de Itapuã é um dos ícones da nossa cidade, um dos principais cartões postais de Salvador e há muito tempo a comunidade desse bairro reclamava por investimentos e requalificação. O projeto de requalificação vai oferecer uma nova área urbanizada, com espaços de lazer, local para implantação de quiosques, com iluminação em LED, entre outras melhorias. O Farol de Itapuã vai ganhar uma nova vida. As pessoas poderão aproveitar muito esse cartão postal de Salvador logo que a obra for concluída”, destacou o prefeito.

 

A intervenção será feita em uma área de mais de 21,5 mil m², com 335 metros de extensão, no trecho entre as casas da Marinha e a curva da residência que pertenceu ao poeta Vinicius de Moraes. Apesar de ser considerada simples, a ação deverá promover a preservação ambiental e melhoria urbanística do local, que contribuirá para o ordenamento da região. Assim, será deixado para trás o clima de degradação e ocupação irregular até mesmo na área da praia, principalmente por veículos.

 

O projeto foi elaborado pela Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF), em conjunto com a comunidade e com a participação da Superintendência do Patrimônio da União (SPU), por se tratar de uma área de marinha. A obra ficará sob a supervisão da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra), por meio da Superintendência de Conservação e Obras Públicas (Sucop), e a execução será feita pela empresa Campbel Construções e Terraplanagem Ltda, vencedora da licitação. A previsão é de que a intervenção seja concluída em abril de 2018.

 

Para o secretário da Seinfra, Almir Melo, a obra deverá atrair muitos benefícios para a região, completando as intervenções feitas anteriormente em outro trecho da orla do bairro. "Esta é uma obra simples, mas muito importante para moradores e frequentadores deste ponto turístico da cidade. É uma intervenção que contará com infraestrutura necessária para o público e que vai deixar este local ainda mais bonito", frisou.

 

As melhorias envolvem a preservação da área de praia, com implantação de equipamentos e áreas de contemplação, deixando o local livre para circulação de pessoas. A praça existente passará por serviços de alvenaria de pedra no entorno da área da praia. Será implantado piso intertravado com tela em concreto armado. Serão erguidos também quiosques de serviços, nos mesmos moldes das estruturas existentes em outros trechos de orla.

 

Dentre outros atrativos instalados estão parque infantil, Academia de Saúde, área para capoeira, ciclovia e uma quadra esportiva – aproveitando a cultura da prática esportiva na região. A quadra, sob a responsabilidade da Secretaria Municipal do Trabalho, Esportes e Lazer (Semtel), demandará outros R$ 200 mil de investimentos, e contará com alambrado instalado em tronco de eucalipto. Um pequeno muro será construído para demarcar a área da praia e a área pavimentada, e que poderá ser utilizado como banco. Também haverá sanitários, módulo de apoio para salva-vidas e paraciclo para pessoas com deficiência.

 

O acesso de veículos será restrito apenas para carga e descarga e para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida, com criação de 12 vagas de estacionamento. Outras 54 vagas para estacionamento geral será implantada em uma área próxima à praia, com a criação de uma passagem de nível para pedestres e redução de velocidade. O paisagismo da área do Farol de Itapuã, conhecido pelo vasto coqueiral e por vegetações como a restinga, será aproveitado pelo projeto. Infraestrutura completa de esgotamento sanitário e iluminação, dentre outros itens, também fazem parte das obras.

 

De acordo com a diretora da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH) e comerciante local Renata Proserpio, toda a população de Itapuã ansiava por esta requalificação. "Moro aqui há 15 anos e, durante todo esse período, esperamos a realização dessa obra. Aqui é um local mágico, mas que estava bastante degradado. Todos aqui, moradores e comerciantes, estamos muito felizes com essa ação da Prefeitura, que vai contribuir bastante para o turismo e o comércio da cidade”, completou.

 

História – A requalificação da Rua do Farol de Itapuã promoverá uma melhor contemplação do equipamento erguido sobre a pedra de Piraboca em 1873. Quinto a ser erguido na Bahia e o quadragésimo segundo no Brasil, com 21 metros de altura, o Farol de Itapuã pode ser visto a uma distância de 15 milhas (28 km) para orientação aos navegantes, já que a área é cercada por recifes.

 

A torre já passou por mudança nas cores, sendo a primeira roxo-terra, em seguida branca e laranja e, por fim, desde a década de 1950, nas cores vermelha e branca. As tecnologias também evoluíram com o tempo: eclipsor que acende e apaga automaticamente em 1923; válvula solar a partir de 1939; e lanterna de policarbonato, atualmente. Antes do muro de alvenaria, a proteção era feita por gradil de ferro.  

 

Já a região de Itapuã, na década de 1950, era conhecida por ser uma vila de pescadores. Anos mais tarde, já era apreciada como local de veraneio. Na década de 1970, passou a receber pessoas de outros locais para fixar residência e, com o tempo, tornou-se um dos bairros mais populosos da capital baiana.

 

Outras obras - Itapuã já recebeu outras ações de requalificação e de ordenamento da orla pela gestão municipal em 2015. Dentre elas está a reconstrução da sede da Colônia e abrigo para pescadores próximo à Sereia. Também foi criada a Praça do Dendê e instalados quiosques com estrutura em eucalipto para comercialização de acarajé, coco e tapioca. No local, foram entregues ainda quiosques de 30m² para venda de bebidas, com sanitários públicos.

 

Foram feitas também reforma e manutenção de vagas de estacionamento, instalação de quadra poliesportiva, espaço de eventos para pequenas apresentações, parque infantil, área de ginástica e quiosques para venda de coco e lanches. A Praça Dorival Caymmi passou por requalificação, com eliminação da pista e incorporação da igreja, ampliando o espaço para pedestre.

 

A revitalização da orla em Itapuã possibilitou a restauração de antigas e instalação de novas obras de arte, sob a coordenação da Fundação Gregório de Mattos (FGM). A Sereia foi restaurada pelo próprio autor, Mário Cravo. Também foi recuperado o busto de Dorival Caymmi, localizado na praça de mesmo nome. Já na orla foi instalada uma escultura em tamanho natural do cantor e compositor baiano, com obra de Tati Moreno. Para estas obras, foram investidos R$12 milhões.

 

Continuidade - Com processo iniciado em 2013, a requalificação e urbanização da orla de Salvador terá continuidade com intervenções em novos trechos. Dentre elas está a construção da nova orla que vai de Amaralina até a Pituba, e no trecho entre Stella Maris e Ipitanga, que envolve também a Praia do Flamengo. Essas intervenções também fazem parte do programa Salvador 360.

 

No caso do trecho de orla na região de Stella Maris, as intervenções serão feitas em 260 mil m² em cerca de 5 km de extensão, com investimento estimado de R$40 milhões. Devido ao tamanho e características do local, o projeto foi dividido em três trechos: Stella Maris, Praia do Flamengo e Ipitanga. Dentre as melhorias previstas estão piso compartilhado, bolsões de estacionamento, iluminação especial e até mesmo espaço de apoio para praticantes do surf, dentre outras.

 

Novos trechos de orla também passarão por melhorias, como ocorrerá da Barra ao Rio Vermelho (Aeronáutica/Praia da Paciência). Os projetos estão em fase de desenvolvimento pela Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF), com obras a serem executadas através da Seinfra.

 

Também passaram por profundas obras de revitalização trechos da orla de São Tomé de Paripe e Tubarão, Barra, Ribeira, Rio Vermelho, Piatã, Jardim de Alah e Boca do Rio. Segue em andamento a requalificação da Rua Almeida Brandão, que margeia a linha férrea ao longo da Baía de Todos os Santos, que é a primeira etapa das obras de requalificação dos trechos de orla de Plataforma e Itacaranha.

 

Salvador 360 – Criado pela Prefeitura com o intuito de proporcionar uma nova perspectiva de desenvolvimento para a primeira capital do Brasil, o Salvador 360 visa impulsionar a diversidade econômica, aliada à geração de emprego e renda na cidade. São mais de R$3 bilhões em investimentos nas áreas de infraestrutura e requalificação do Centro Histórico. A iniciativa é coordenada pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur).