Terça-Feira , 12 Dezembro 2017

 

Pelo segundo ano consecutivo, a praia de Ponta de Nossa Senhora de Guadalupe, na Ilha dos Frades, recebeu o selo Bandeira Azul. A certificação, uma honraria internacional concedida pela Foundation for Environmental Education (FEE), certifica a qualidade das principais praias em todo o mundo. A renovação do selo premia os esforços do município, do projeto Baía Viva e da comunidade local para adequar a infraestrutura do lugar às exigências internacionais. Com isso, Salvador continua sendo a única cidade nordestina a obter o selo Bandeira Azul. Em todo o país, são apenas cinco praias agraciadas: Prainha (RJ), Tombo (Guarujá-SP), Governador Celso Ramos (SC) e uma praia fluvial em Florianópolis (SC).  

Responsável pela gestão e manutenção do Bandeira Azul no Brasil, a coordenadora do selo, Leana Bernardi, destaca os motivos que levaram a Ponta de Nossa Senhora de Guadalupe a reunir condições de receber a honraria. "O Bandeia Azul certifica praias de uso intenso, avaliando questões como segurança, qualidade da água, gestão e educação ambiental. Já foram distribuídos mais de 4,6 mil selos em todo o planeta, sendo 3,5 mil somente para praias, além de marinas e embarcações turísticas, sendo dez apenas no Brasil - cinco praias, quatro marinas e uma embarcação de turismo. No caso de Salvador, essa é uma praia única, que tem o cuidado diferenciado, facilitando sua qualificação. Estamos em conversas constantes com a Prefeitura, visando preparar novas praias continentais para receberem esta certificação. Lembrando que as praias são indicadas pelo próprio município e passam por criteriosa avaliação", relata.

A cerimônia de entrega do selo, seguida do hasteamento da Bandeira Azul, na entrada da praia da Ponta de Nossa Senhora, contou com a participação do secretário Municipal da Cidade Sustentável e Inovação, André Fraga, da presidente da Fundação Baía Viva, Isabela Suarez, e da coordenadora do Blue Flag Brazil e do Instituto Ambientes em Rede, Leana Bernardi, que responde pela certificação em território brasileiro.

"A certificação da praia é fruto de uma política pública consolidada, que não apenas garantiu as melhorias, como sua manutenção ao longo do tempo. Esse controle de qualidade é necessário, pois caso alguma das melhorias se perca, a praia, consequentemente, não terá a renovação para o próximo ano. Essa conquista é fruto das ações do gerenciamento costeiro do município que, dentre vários itens, orienta que a cidade tenha todas as praias certificadas a partir dos critérios exigidos pelo Bandeira Azul até o ano de 2049, quando a capital baiana completa 500 anos, o que é um grande desafio", destaca André Fraga, lembrando que as próximas praias de Salvador que são preparadas para receber a certificação são Ipitanga, Praia do Flamengo e Stella Maris.

Melhorias - As ações de melhorias foram realizadas em quatro eixos específicos: educação ambiental, gestão ambiental, qualidade da água, segurança e serviços. Foram necessárias melhorias pontuais referentes à acessibilidade, reforma de banheiros, ordenamento e adequação das barracas de praia, além da sinalização educativa sobre a conservação do meio ambiente.

"O selo é a reafirmação do modelo de sucesso que a Fundação Baía Viva vem implementando em toda a região, trazendo consigo uma série de atividades econômicas importantes para o desenvolvimento turístico da região, da Baía de Todos-os-Santos e, em especial, da Ponta de Nossa Senhora. Isso se transforma em geração de emprego e renda, além de possibilitar com que as pessoas cada vez mais se conscientizem da necessidade de preservação deste ecossistema", destaca a presidente do Baía Viva, Isabela Suarez.